Please reload

PRECISAMOS FALAR SOBRE CANUDOS

15 Nov 2017

 

 São pequenos, coloridos, listradinhos e parecem inofensivos, mas de inofensivos não têm nada. Ao redor do mundo estão sendo feitas campanhas para a redução do uso de canudos. Os objetos de plástico não são biodegradáveis e apesar de serem recicláveis acabam indo parar no oceano, onde podem permanecer por mais de 100 anos, e aí começa o maior problema.  Como as ligações dos átomos que compõe o material são muito estáveis, os canudos não se decompõe e vão se partindo em vários pedaços pequenos, até que animais marinhos os ingerem e acabam morrendo com as substâncias no organismo. Desses animais, muitos estão nos nossos cardápios de frutos do mar. Ou seja o canudo que antes só havia encostado na sua boca acaba dentro do seu organismo, provocando malefícios à saúde.  A prova mais explícita de que todo descuido com a natureza volta em forma de impactos negativos para a vida humana.

 

 Foi lançada nos EUA a campanha O Último Canudo de Plástico, que tem o objetivo de conscientizar as pessoas sobre os efeitos negativos do uso do utensílio na saúde humana, na fauna e nos oceanos. Segundo essa campanha, Nos Estados Unidos são usados 500 milhões de canudos de plástico por dia, o que daria para encher 46.400 ônibus escolares ou dar duas voltas e meia no planeta por dia.  Também foi lançada na Inglaterra  a campanha Straw Wars, em português Guerra dos Canudos, que convida todos os restaurantes de Soho e do centro de Londres a não disponibilizar mais canudos, a menos em casos que o cliente requisite. Até agora, 28 restaurantes já se inscreveram na campanha, incluindo alguns muito conhecidos. No Reino Unido 8,5 bilhões de canudos são usados todo ano.

 

 A agenda da ONU para 2030 inclui dois objetivos para reduzir as problemáticas em decorrência do canudo. 12 - Assegurar padrões de consumo e produção responsáveis e 14 - Conservar a  vida debaixo d'água e usar responsavelmente os oceanos, os mares e os recursos marinhos para o desenvolvimento sustentável.  Para cumprir esses objetivos, além de eliminar o uso do canudo de plástico, é possível substituí-lo por canudos ecológicos reutilizáveis, feitos de outros materiais como: titânio, papel, vidro e aço inox. Os utensílios acompanham uma escova fina para higienização antes da reutilização.  No Rio de Janeiro, alguns restaurantes já aderiram á causa do Plástico zero e oferecem outras opções de canudo sem ser o de plástico. O Teva em Ipanema e o Olivia no centro são exemplos, além de terem o cardápio deliciosamente sustentável! 

Share on Facebook
Please reload

Voltar para o início