Please reload

GREEN FREEDOM

25 Oct 2017

 

 

 Desde a árvore mais famosa do mundo com direito a maçã e serpente, até a natureza de hoje, as pessoas são tentadas a extrair do meio ambiente mais do que realmente precisam. E dizer "não pode", como já vimos anteriormente, não costuma funcionar bem quando se trata de seres humanos. Foi o que apontou também o cientista dinamarquês de comportamento  Andreas  Maaløe Jespersen. Ele acredita ser mais eficiente dar opção para as pessoas escolherem ao invés de forçá-las a serem sustentáveis, ou seja, incentivá-las através de uma conscientização gradual, que muitas vezes se dá de forma inconsciente. Um empurrãozinho leve na direção certa.

 

 Oferecer pratos vegetarianos no menu por exemplo, é uma maneira sutil de introduzir uma dieta sustentável na vida de pessoas que na correria do dia-a-dia,  não têm tanto tempo para buscar outras alternativas de alimentação ou simplesmente não experimentariam de outra forma se não pela facilidade e exposição dessa possibilidade. Mas quanto tempo resta enquanto se espera que as pessoas se movam lenta e inconscientemente para o lado sustentável da força? As consequências da irresponsabilidade humana e a voz da natureza pedindo ajuda estão aí para quem tem olhos e ouvidos. Sendo assim, a premissa ideal para a mudança de hábitos é a conscientização embutida na cultura de uma empresa. "Todos" querem fazer parte da mudança positiva no que diz respeito aos impactos ambientais, desde que isso não dê trabalho, não exija nenhum tipo de esforço pessoal ou mudanças drásticas na rotina. Então cabe as empresas incorporarem esses valores socioambientais de forma estrutural, a fim de proporcionar a todos os envolvidos no processo, uma atitude inconscientemente individual e sustentável.

 

 O empurrãozinho de uma marca que cuida para que todos os seus passos sejam sustentáveis, sem pisar em falso e sem pisar em ninguém tem uma força enorme. Se houver sempre um precursor do bem em cada comunidade, mesmo que pequena, aí sim podemos pensar em correr contra o tempo, mas correr bem preparados para o  longo caminho. A questão mesmo é que apesar de esperarmos que o modo alternativo de viver um dia seja o padrão de vida de todos, ainda sim é preciso que as pessoas escolham a sustentabilidade. E podemos ajudar fazendo com que ela seja sempre uma opção disponível.

 

Foto: Sorella Restaurante Vegetariano 

Fonte: http://www.eco-business.com/news/is-nudging-or-policy-the-better-way-to-a-more-sustainable-society/?utm_medium=email&utm_campaign=Daily%20Digest%2028092017&utm_content=Daily%20Digest%2028092017+CID_d2c7929734988de6e53b1c85bfe44704&utm_source=Campaign%20Monitor&utm_term=Is%20nudging%20or%20policy%20the%20better%20way%20to%20a%20more%20sustainable%20society

 

 

Share on Facebook
Please reload

Voltar para o início